Flagrante SP - Notícias em tempo real

Quinta-feira, 31 de Julho de 2014
  • busca:
- 25/01/2010 22h49

Cunhado de Edmilson do Jardim Calux é preso com arma e drogas

Desde a morte de Edmilson, outras três pessoas da mesma família foram executadas. Polícia acredita que cunhado negociava "acertos de conta".

Um cunhado de Edmilson Gomes da Silva, 41 anos, executado no Jardim Calux, em 11 de julho, foi preso nesta segunda-feira por homens da Força Tática. Na casa dele, no bairro Planalto, os policiais militares encontraram uma arma e porções de droga. O caso foi encaminhado ao 3º Distrito Policial de São Bernardo. A polícia suspeita que o homem fazia negociações para possíveis "acertos de contas". Desde a execução de Edmilson, sua esposa, uma filha e o filho mais novo também foram mortos.

Por conta da série de crimes, o Setor de Homicídios da Delegacia Seccional foi acionado. As quatro execuções são investigadas pelas equipes da delegacia especializada. O filho de Edmilson, conhecido como Gordo, foi assassinado com tiros na região da cabeça, nos últimos dias de 2009. Informações não confirmadas pela polícia dão conta de que o crime ocorreu dias depois de uma chacina que teve como palco o Jardim Calux, no dia seguinte ao Natal. Gordo teria sido não apenas o mandante do crime, mas também teria participado da ação que resultou na morte de uma pessoa. Outras duas - uma criança - foram baleadas.

Já este mês, esposa e filha de Edmilson foram alvo de executores. Elas foram mortas à luz do dia, em Diadema, quando se preparavam para visitar o agora único sobrevivente da família, que está preso.

Briga de poder
A suspeita da polícia de que o cunhado de Edmilson preso nesta segunda-feira planejava contratar comparsas para a prática de homicídios é baseada na série de crimes contra a sua família. No entanto, nenhum detalhe da investigação foi oficializado.


« voltar








acesso de hoje:3562
acesso total: 1733992
twitter
curte
É proibida a reprodução de trechos ou íntegras das reportagens postadas neste site. Sujeito a processos judiciais. Exceto mediante autorização por escrito dos responsáveis.